Fibromialgia

Fibromialgia: o que se sabe até então?

A fibromialgia é uma doença silenciosa. Além disso, não é detectável em exames laboratoriais,e infelizmente muitas vezes é encarada como um transtorno apenas psicológico. Um dos sintomas é dores constantes, e na maioria das vezes gera depressão.

O quadro é ainda pior quando o doente sofre, por exemplo, com a descrença e desconfiança de quem está ao seu redor, ou que duvidam da legitimidade da condição. Infelizmente há quem não acredite que os sintomas sejam verdadeiros, mas isso não invalida a experiência de quem sofre com fibromialgia.

Leia também: Chá de cavalinha: aprenda a fazer e veja como ele pode te ajudar

Fibromialgia é doença, não frescura

Fibromialgia

Doença é silenciosa e muitas vezes leva o doente à depressão. (Foto: Freepik)

De antemão, as causas da fibromialgia ainda não estão claras. No entanto, a doença é definida como um distúrbio de dor e sensibilidades crônicas e generalizadas. Ela é tipicamente presente em mulheres jovens ou de meia-idade (cerca de 80% dos casos), mas pode afetar qualquer pessoa.

Os principais sintomas são:

  • Dor persistente e sensibilidade que se espalham pelo corpo todo, principalmente pelo crânio, tórax e coluna vertebral
  • Rigidez corporal
  • Fadiga (Sono fragmentado e sono não-restaurador)
  • Dificuldades cognitivas
  • Ansiedade e/ou depressão
  • Comprometimento das atividades diárias

A fibromialgia é uma doença de difícil diagnóstico, portanto não pode ser detectada em uma radiografia ou exame de sangue. Desta forma, o médico identifica a doença pelos sintomas relatados e por um exame físico, que identifica os pontos dolorosos no corpo.

Muitas vezes, a doença é confundida com tendinite, quando as dores acontecem nos ombros, coluna cervical e joelhos. O diagnóstico da doença é realizado por exclusão e recomenda-se avaliar outras doenças que poderiam ser a causa dos sintomas antes de fazê-lo, como por exemplo: hipotireoidismo, artrite reumatóide, doenças autoimunes.

Doença que não tem cura

Infelizmente, a fibromialgia não tem cura. Mas algumas adaptações no estilo de vida e medicamentos podem fazer o controle prolongado dos sintomas.

Além disso, é indicado fazer exercícios, eles são grandes aliados do paciente. Se exercitar é a principal recomendação médica para o tratamento da fibromialgia.

Por fim, é provável que o médico receite algum medicamento, mas o tratamento deve ser multidisciplinar, combinando remédios e exercícios físicos com práticas como acupuntura e outros tipos de autocuidado.

Confira ainda em nosso site: Estresse: conheça 10 passos para desacelerar e ter uma vida mais tranquila

Jornalista por formação. Redatora Freelancer desde 2014.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.